Imprensa ataca as fake news espalhando fake news

"Acuse-os do que você faz..." Decálogo de Lenin

363

Uma das lutas mais importantes que temos na atualidade, maior do que a própria guerra cultural é a luta contra a censura disfarçada de virtude que a Esquerda não só no Brasil, mas em outras partes do mundo vem praticando e tentando implantar como boa prática.

Já comentamos anteriormente como o Facebook Brasil se aliou a agências de “Fact Checking” (agências que checam notícias para definir se as mesmas são falsas ou verdadeiras) com o objetivo de tornar as postagens que forem consideradas “Fake News” menos visíveis (provavelmente só no início, posteriormente devem pretender banir seus autores). O problema é que as tais agências são formadas por pessoas cujos perfis ideológicos as colocam ou no espectro da Esquerda ou da Extrema-esquerda. Essas agências já estão na ativa e chegaram a considerar como Fake News a informação de existe uma crise humanitária na Venezuela criada pelo governo de Nicolas Maduro. Ao mesmo tempo, textos que defendam o fim do Estatuto do Desarmamento ou seja contra o aborto têm seus dados desqualificados, mesmo que sejam provenientes de fontes sérias.

Felizmente, a imensa maioria dos integrantes da Direita brasileira compreendeu que essa decisão de usar as agências de Fact Checking visava evitar que, durante o período eleitoral, os eleitores pudessem ter acesso a informações que os fizessem votar num candidato mais à direita. As pesquisas eleitorais mostrando Bolsonaro somente atrás de Lula, associadas à prisão do ex-presidente parecem ter tido um efeito decisivo nessa aliança. Por isso muitos membros da Direita brasileira deixaram suas diferenças de lado e partiram para um contra-ataque mostrando quem eram as pessoas que iriam julgar se algo seria falso ou não.

O resultado foi assustador. Dentre os “checadores” encontravam-se pessoa que defendiam os black blocs, atacavam Bolsonaro, o MBL, chamavam impeachment de golpe ou afirmavam que não existiam provas contra Lula. Dá para confiar na capacidade de julgamento de pessoas assim?

Aparentemente surpresos com a exposição de suas posições ideológicas, esses censores partiram para mais um ataque: dizer que a Direita quer defender seu direito de espalhar falsas notícias. Porém, não passa um dia sem que a página Caneta Desesquerdizadora mostre alguma notícia da grande mídia, aquela que é profissional e não poderia errar, cheia de erros ou mesmo mentiras descaradas. Alguma dessas agências checou a veracidade dessas notícias? Claro que não!!

Numa democracia todos deveriam ter direito de dizer o que pensam, inclusive de errar involuntariamente ou não. Quando esse erro é previsto em lei como crime, a pessoa deve responder legalmente. Mas, fora disso, não pode ser aceitável que uma pessoa seja impedida de dar sua opinião, por mais estúpida que seja. Se fosse assim, Zé de Abreu, Mônica Iozzi e Maria Ribeiro já deveriam estar presos…

Um exemplo de como a imprensa mente descaradamente, deixando suas posições políticas influenciarem na divulgação de notícias é o costume de VÁRIOS jornalistas de chamarem o MBL (Movimento Brasil Livre) de “grupo de extrema-direita”. Para ser considerado extrema-direita um grupo de direita teria que pregar a violência para tomada do poder, no mínimo, coisa que aliás vários grupos de esquerda no Brasil pregam e não chamados de extrema-esquerda pela imprensa. O MBL é inclusive considerado muito à esquerda para alguns setores da Direita, como pode ser “extremo”??

“Ah, mas o MBL defendeu a censura da exposição do Santander e do pelado no museu”. Mentira!! Fake News!! O MBL nunca foi contra a exposição ou a apresentação do homem nu. O que o MBL se posicionou contra foi a presença de crianças tanto na exposição quanto na apresentação. Ora, isso não é nenhum absurdo. Basta ver que NENHUMA emissora de TV teve coragem de mostrar as telas polêmicas da exposição ou o homem em nudez frontal. Se as imagens foram consideradas inadequadas para mostrar num telejornal das 21:00 h, por que seria adequadas para uma menina de 5 anos?

Mais um golpe contra o movimento pela liberdade de expressão na internet ocorreu ontem no jornal Gazeta do Povo. Esse jornal estava com poucas assinaturas e, ao ver como os autores de direita estavam fazendo sucesso, contratou alguns articulistas muito bons como Rodrigo Constantino, Flávio Gordon, para escrever e atrair assinantes da versão digital. Porém a redação parece continuar sob o jugo esquerdista. Ontem, o Diretor de Redação do jornal escreveu um artigo absurdo demonizando a prática de revelar os perfis ideológicos dos participantes das agências de fact checking e fazendo duas acusações gravíssimas sem nenhuma prova: que estariam expondo os familiares do checadores e que estes estariam recebendo ameaças. Não citou nenhum exemplo. Ou seja, uma fake news para defender o direito de só eles poderem espalhar mentiras.

Outro ataque foi uma manchete ridícula que afirma que os grupos de direita estão atraindo jovens através de memes, como se os jovens fossem achar graça em um meme e, logo em seguida, decidir votar no Bolsonaro ou Amoedo. Ora, obviamente é o contrário que ocorre. Os jovens estão se interessando pelas ideias de direita e eles mesmos, tão acostumados com memes, saem criando memes para divulgar suas posições políticas. Quando um jovem se torna esquerdista ele é politizado, mas quando se torna direitista é alienado?? Isso é isenção da mídia? Mas o motivo deve ter sido a criação de uma “Agência Lula” (piada com o nome de uma das agências de fack checking, Agência Lupa) que faz piada com a falsa isenção das agências.

Mas o que a Direita quer? Espalhar mentiras como eles nos acusam? Claro que não, embora seja impossível impedir que algum engano seja divulgado, o que pode ser corrigido posteriormente. O que não se quer é que VERDADES inconvenientes para a Esquerda sejam rotuladas de mentiras com o objetivo de serem eliminadas das timelines. Se, às vésperas da eleição, uma pesquisa colocar Bolsonaro com 45% dos votos e outra mostrar que o segundo turno será entre Ciro e Marina, advinhem qual das pesquisas será considerada falsa e qual verdadeira, mesmo que a segunda tenha sido feita por uma organização claramente tendenciosa a favor da Esquerda?

Como disse no começo do texto, essa é a luta que vale a pena ser lutada no momento. Diferenças entre quem é direita cristã e ateia, quem é direita liberal e conservadora, etc são totalmente dispensáveis no momento, pois todos serão vítimas da censura que a Esquerda está implantando.