FACHIN – o herói dos tolos

381

Tardei um pouco a tecer comentários sobre a “decisão” de Fachin de não julgar um pedido de liberdade de Lula proposto, claro, pelos advogados do próprio. Tardei porque esperei a reação e os comentários das varias paginas De Direita que sigo e vi perplexo, pra a dizer estupefacto, a quantidade de pessoas elevando o Sr. Ministro Edson “MST” Fachin a condição de herói por tal ato!

Aí me apercebi o quão alguns Direitistas se aproximam dos esquerdopatas que tanto criticamos, pois pareceram meros “leitores-de-cabeçalhos” de notícias. Quando no início desse post coloquei aspas circundando a palavra – decisão – não foi atoa não! Fachin tomou tal “decisão” a muito contragosto, pode-se ter absoluta certeza disso que estou afirmando.

E a razão é simples. Ele foi obrigado, por força de Lei, a acatar o pedido da Desembargadora Maria de Fátima Labarrère, que é vice-presidente do TRF-4, ela negou a admissibilidade do recurso extraordinário ao Supremo, pleiteado pela defesa de Lula, pelo simples fato que a defesa do petista não mostrou pontos do acórdão condenatório que afrontem a Constituição. Este é o requisito para que o STF análise um recurso contra uma condenação.

Negando-se o pedido da defesa de chegar ao STF Fachin então apenas teve que “cancelar uma reunião porque o convidado principal ficou impossibilitado de ir”, ou seja, ele propriamente não fez nada! Por ele, muito provavelmente, tal reunião continuaria a existir e muito provavelmente o veredicto favorável à Lula seria dado.

Fica a lição de não se comemorar muito decisões “positivas”, referentes à Lava-Jato ou não, que advenham do nosso STF sem antes perscrutar a fundo se tal decisão foi tomada pela consciência dos seus magistrados ou se por força de obedecer as Leis que ainda regem esse país.

Então, dito isso, muito obrigado Meretíssima MARIA DE FÁTIMA LABARRÈRE!!! A senhora sim merece todos os louros pela manutenção da prisão do corrupto chefe da propinocracia o Sr. Lula!