José Eduardo Cardozo: ruim com ele, pior sem ele

566

O Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, anunciou sua saída do cargo, alegando que sofria “críticas injustas tanto da direita quanto da esquerda”. A verdade é que Cardozo era criticado pelo próprio PT por não utilizar seu cargo para perseguir seus subordinados que investigavam os inúmeros escândalos envolvendo os governos Lula e Dilma. Da oposição, Cardozo recebia críticas até moderadas por suas posições diante de outros casos menos importantes, como qualquer ministro sofre por parte da oposição. Obviamente, Cardozo saiu justamente pelas pressões mais recentes, quando as investigações da Lava Jato começaram a apontar o ex-presidente Lula. A pressão para que o ministro blindasse o ex-presidente devem ter sido insuportáveis.

A verdade é que, com todos os seus defeitos – e não são poucos – Cardozo foi um Ministro da Justiça que não interferiu diretamente nas investigações que potencialmente podem colocar Lula na cadeia e até tirar o cargo da Presidente Dilma. Esse tipo de atuação é admirável e é pouco provável que seu substituto seja tão correto assim. Provavelmente, o indicado será alguém de confiança do ex-presidente Lula e com sede de destruir tudo e todos relacionados à investigação da Lava Jato.

Caberá à sociedade organizada fiscalizar as medidas tomadas pelo novo Ministro e torná-las públicas e de fácil entendimento, já que não podemos contar nem com a oposição, nem com uma grande imprensa isenta.