Conheça Mais Sobre Maquiagem

Conheça Mais Sobre Maquiagem

Das origens aos dias atuais, a maquiagem faz parte da vida de cada um de nós

705
Compartilhar
Maquiagem simples
A diferença da maquiagem para aumentar a beleza

As origens da Maquiagem

A maquiagem tem sido muito presente na história da humanidade. Os primeiros registros de seu uso datam de cerca de 3000 a.C., quando os antigos egípcios usavam fuligem e outros produtos naturais para mudar sua imagem.

Registros indicam que os Neandertais usavam pigmentos coloridos de tintas que datavam de 75.000 anos, indicando assim que, possivelmente, a pintura do corpo teria surgido antes mesmo das vestimentas, tendência observada nos dias de hoje junto a algumas tribos de índios.

Embora possamos falar bastante a respeito desse e de outros recursos de embelezamento, a pergunta que mais nos interessa neste momento é: de onde teria surgido tal conduta?

É bem provável que a resposta mais óbvia seja a de “tornar as mulheres mais bonitas”, certo?…

Pois bem, embora seja também verdade, todo comportamento atual deve ser sempre analisado antes dentro de uma perspectiva evolutiva, ou seja, qual função que esse recurso teria trazido junto aos nossos ancestrais?

Esta pergunta pode nos dar uma boa pista. Vamos lá?…

Maquiagem e Sexualidade

No reino animal, por exemplo, a juventude é anunciada através de alguns sinais físicos. Semelhante a um pavão que exibe sua plumagem, as fêmeas sempre usaram desse recurso para convencer o parceiro que são uma boa escolha para gerar uma prole saudável e diferenciada, levando adiante os genes do macho.

Junto aos seres humanos, entretanto, esses sinais, ainda que presentes, são menos perceptíveis. Estudos têm demonstrado que o rosto da mulher, por exemplo, se torna mais bonito (para ambos os sexos), durante a fase fértil do seu ciclo menstrual.

Assim, como não temos penas de pavão, usamos (além das roupas e um bom penteado) uma boa maquiagem, pois ela tem como princípio “exagerar” os sinais de fertilidade e disponibilidade, tornando a mulher mais atraente aos olhos do outro.

Você sabia, por exemplo, que o gênero feminino, em contraste com o masculino, tende a ter uma pele mais escura em torno de seus olhos? Estudos conduzidos em Gettysburg College, na Pensilvânia, demonstraram que quanto mais escuros estão os olhos em relação ao restante do rosto, mais atraente uma mulher parece, pois aparenta ser mais jovem. Assim surge, provavelmente, o efeito do rímel e da sombra.

Veja só que interessante: um site internacional de relacionamentos chamado Zoosk analisou uma amostra de 1.200 perfis de mulheres e descobriu que aquelas que usavam sombra receberam 139% mais contatos do que as que não usavam esse recurso.

E, semelhante ao que acontece com os olhos, descobriu-se também que as mulheres têm a boca com coloração mais escura do que a dos homens. Assim, igualmente ao contorno dos olhos, manipular os lábios para que pareçam mais escuros faz com que uma mulher se torne chamativa. Além disso, quando a mulher está em um período mais fértil (com maior concentração do hormônio estrógeno), ela tende a ter os lábios mais vermelhos, pois há um aumento do fluxo sanguíneo. Surge, possivelmente, assim, uma das funções do batom (e provavelmente a do blush): exagerar os sinais de fertilidade e vitalidade.

 

De acordo com um novo estudo da Universidade de Manchester, os homens vão continuar olhando para uma mulher com lábios vermelhos por 7,3 segundos a mais de tempo e, caso a coloração do batom seja rosa, ela será capaz de prender a atenção de um homem por 6,7 segundos a mais do que se não estiver usando batom.

Já na pesquisa do site Zoosk, o batom veio em segundo lugar na preferência dos homens, ou seja, as mulheres que o usavam receberam 119% mais avaliações positivas do que aquelas que foram fotografadas sem o batom.

Maquiagem e Juventude

Enfim, não são apenas as cores mais fortes que fazem alguma diferença, mas também a cor do rosto como um todo. Como a pele envelhece naturalmente, ela tende a se tornar mais descolorida, pois os efeitos do sol, somado a eventuais cicatrizes, criam um inevitável desgaste. Portanto, quanto mais uniforme for o tom de uma pele, mais juventude uma pessoa demonstrará ter. Assim surge, possivelmente, a função da base, isto é, homogeneizar a coloração.

Além dos sinais de juventude (e de vitalidade), num estudo da Procter e Gamble descobriu-se que os homens classificam as mulheres maquiadas como mais confiantes e inteligentes, isto é, maquiar-se torna um bom recurso para ampliar as chances de obter prestígio e sucesso profissional.

Embora existam as funções biológicas desta prática de autocuidado, conforme falei acima, existe uma grande pressão social para que a mulher se torne cada vez mais jovem e atraente.

Maquiagem e Envelhecimento

Desta forma é que o envelhecimento é diariamente (consciente ou inconscientemente) combatido por nós e por todos que estão a nossa volta (nem vou mencionar a mídia). Plásticas e mais plásticas, dietas exageradas, rotinas insensatas de exercício físico são usadas como formas de reverter aquilo a que nossa biologia inevitavelmente nos conduz.

As pessoas esquecem, entretanto, que é exatamente com a passagem do tempo que nos tornamos mais seguros, mais aquietados e principalmente conseguimos guiar nossa vida com mais parcimônia, pois dependemos menos das avaliações sociais e descobrimos, de fato, aquilo que nos faz bem. Portanto, nossas manchas e nossas rugas atestam, ao contrário do que muitos pensam, nossa capacidade de viver cada vez melhor.

Goste-se, cuide-se, e não perca jamais a mão de sua vaidade. Há uma linha muito tênue que separa o cuidado do exagero, o belo do caricato. Afinal, de qual grupo você deseja efetivamente participar?

Não posso concluir sem deixar de mencionar a frase de Kahlil Gibran: “A beleza não está na cara; a beleza é uma luz que vem do coração”.