José Dirceu: a delação premiada dos sonhos de Moro

1.106

José Dirceu, que já é réu do Mensalão e atualmente encontra-se detido na PF de Curitiba desde agosto de 2015, tem a sua 1ª condenação no âmbito da Lava Jato proferida nesta quarta-feira (18/05/2016) pela manhã pelo juiz federal Sérgio Moro. Na sentença, em primeira instância, que o condena a 23 anos de prisão, o juiz declara que Dirceu recebeu um total de aproximadamente R$ 15 milhões em propinas de empreiteiras envolvidas no Petrolão, em especial da Engevix. “Parte dela (propina), cerca de um terço, no montante de cerca de quinze milhões de reais foi destinada, entre 2007 a 2013, ao grupo político dirigido por José Dirceu de Oliveira e Silva em decorrência do apoio político que ele havia concedido para a indicação e permanência de Renato de Souza Duque no cargo de diretor da Petrobras”, disse Moro em sua sentença.

mensalao1

E ainda pesa como agravante o fato de que em 2013 já como réu do Mensalão o mesmo continuava a receber propina agora de outro esquema, o Petrolão, ou seja, Dirceu parece aqueles chefes do tráfico que mesmo encarcerados continuam comandando e lucrando de dentro dos presídios. “O mais perturbador, porém, em relação a José Dirceu de Oliveira e Silva consiste no fato de que praticou o crime inclusive enquanto estava sendo julgado pelo Plenário do Supremo Tribunal Federal na Ação Penal 470. Nem o julgamento condenatório pela mais Alta Corte do País representou fator inibidor da reiteração criminosa, embora em outro esquema ilícito. Agiu, portanto, com culpabilidade extremada”, escreveu o juiz.

lula

O cerco está se fechando. Todos suspeitamos de quem seja o Pai tanto do Mensalão quanto do Petrolão e não era o José Dirceu. Ele era apenas o braço direito do chefão, que teve que ser amputado, para preservar o Chefe e a organização criminosa travestida de ParTido; mas era um membro amputado, que passada a turbulência, vislumbrava ser reinserido, quem sabe, levado pelos militontos de volta ao meio político pelo voto (ou não) com ares de “injustiçado”, de “perseguido político” como alguns tentaram em vão alcunhar-lhe (coisa ridícula uma vez que era o seu partido – o PT – que estava no poder na época de sua condenação pelo Mensalão). E devido a esse sonho de reinserção o companheiro José Dirceu, esgotado os recursos jurídicos, aceitou sua condenação calado. Mas agora… Agora, caso se esgote novamente os recursos de sua defesa (que ainda pode ir até o STF), e se mantenha a sua condenação há 23 anos, lembrando que o mesmo não é mais réu primário, a coisa pode ser diferente e o ex-guerrilheiro José Dirceu, hoje um senhor com seus 70 anos, provavelmente não ficaria mais de bico calado caso lhe for oferecido um desconto considerável de sua pena em troca de denúncia contra o Todo Poderoso Chefão e demais membros da quadrilha petralhista e asseclas afins.

11899792_607544149386549_6999825256166979165_n

Esta meus amigos pode ser a “Delação de Ouro” que o juiz Sérgio Moro estava esperando para finalmente botar o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva atrás das grades e enterrar de vez o PT e seus comparsas.