A Esquerda a história e o estupro

1.430

“Pequena filha no colchão
Morta. Tantos e tantos estiveram nele
Pelotão, ou talvez até companhia?”

Alexandre Soljenitsin, Nobel da literatura em “As noites da Prússia”.

Nos últimos dias, sua Timeline do Facebook e do Twitter deve ter sido invadida por dezenas de posts de pessoas com alinhamento esquerdista. Obviamente simpatizantes de coletivos e ideologias pós modernas. Estas mesmas pessoas adoram falar sobre a história. Por isso este artigo vai falar um pouco sobre a história dessa ideologia que prega o amor e a justiça.

Em 2013, um artista Polonês fez uma escultura onde um soldado soviético estupra uma mulher grávida. O nome da Obra é Komm Frau (Venha cá, mulher!) e foi colocada junto de uma estátua em homenagem aos guerreiros comunistas. Esse ato causou diversos debates e reclamações de historiadores e amantes da ideologia e posteriormente foi retirada.
Não é segredo para ninguém que o início da segunda guerra foi a invasão Polonesa onde a Alemanha e a URSS invadiram a Polônia.
Na Polônia desde 2010 o comunismo e todos os seus símbolos foram Proibidos, devido as atrocidades que eles sofreram com a invasão vermelha.

Somente na Alemanha DOIS MILHÕES de mulheres segundo o historiador William Hitchcock, foram estupradas por soviéticos. Alguns documentos oficiais incentivavam os estupros de mulheres por soldados.
Um dos fatos foi narrados pelo livro do oficial soviético Vladimir Gelfand:
“Com horror em seus rostos, elas me disseram o que tinha acontecido na primeira noite da chegada do Exército Vermelho, escreveu.
Eles cutucaram aqui a noite toda, explicou a bela garota alemã, levantando a saia. ‘Eles eram velhos, alguns estavam cobertos de espinhas e todos eles montaram em mim e me cutucaram – não menos do que 20 homens. Ela começou a chorar.
Eles estupraram minha filha na minha frente e eles ainda podem voltar e estuprá-la de novo, disse a pobre mãe. Este pensamento deixou todas aterrorizadas.”

Outro Relato agora de Gabriele Köpp:

(…)Fugindo chegou à uma aldeia, onde foi encontrada por um soldado soviético, que vasculhava com uma grande lanterna nas mãos, na procura de mulheres. Isso foi apenas a primeira violação.

A jovem se escondeu em uma casa, onde foi encontrada por um outro soldado e também violada. Após isso, ela foi violada por mais um soldado. No dia seguinte, dois soldados a puxaram para o coral, onde a violaram. Na parte da tarde, ela entrou em um quarto, cheio de mulheres – refugiadas, mas de lá foi levada primeiramente pelos soldados, depois pelo oficial.

Todo este inferno durou duas semanas certas, 14 dias.(…)

O Documentário abaixo conta um pouco do inferno que estas mulheres passaram nas mãos do exército vermelho:

https://www.youtube.com/watch?v=TsOouDLL_EA

Joseph Stalin Líder soviético incentivava os soldados a estuprarem mulheres , segundo o livro Segunda Guerra Mundial: De portas fechadas, o historiador Laurence Rees assinala que, embora o estupro era oficialmente um crime no Exército Vermelho, de fato, Stalin tolerava explicitamente como um método de recompensar os soldados e aterrorizando os civis alemães .
Stalin disse que as pessoas devem “compreender se um soldado que tem atravessado a milhares de quilômetros através do sangue e fogo e morte se diverte com uma mulher ou toma alguma bobagem ‘.
Em outra ocasião, quando disse que soldados do Exército Vermelho sexualmente violentava refugiados alemães, ele disse: “Nós exigimos demais de nossos soldados ; deixá-los ter a sua iniciativa. “
Enquanto Stalin tolerada estupro como um instrumento de política militar do estado, o seu chefe de polícia Lavrenti Beria era um estuprador em série.
Um diplomata americano, guarda-costas de Beria e da atriz russa Tatiana Okunevskaya deu testemunho de seus métodos de pegar as mulheres na rua e empurrando-as em sua limusine e, em seguida, na sua cama. Ele dizia: “Você está em meu poder agora. Então, pense sobre isso e agir em conformidade. “

Mais de 100 meninas em idade escolar e jovens mulheres foram drogadas e estupradas pelo homem que dirigia o NKVD, precursora temido à KGB. No estupro de população feminina, em Berlim – qualquer uma entre as idades de 13 e 70 estava em perigo – foi um período Cruel.
Não muito diferente era na China onde Mao estuprava meninos e meninas conforme descrito no livro de Li Zhisui um dos médicos de Mao, The Private Life of Chairman Mao

O Comunismo foi responsável pelo maior estupro coletivo da história, aliás, nem pode ser chamado de coletivo e sim do maior estupro em massa da história. E hoje vejo mulheres defendendo essas ideologias, é lamentável.

Obs: Esse artigo não ignora que houve estupros em todas as guerras, mas eram casos isolados e não uma tática de Guerra ideológica.

Fontes:
http://www.telegraph.co.uk/news/worldnews/europe/russia/1382565/Red-Army-troops-raped-even-Russian-women-as-they-freed-them-from-camps.html

http://ucrania-mozambique.blogspot.com.br/2005/04/exrcito-vermelho-violava-at-as.html
http://www.dailymail.co.uk/news/article-1080493/Stalins-army-rapists-The-brutal-war-crime-Russia-Germany-tried-ignore.html
http://www.spiegel.de/international/germany/harrowing-memoir-german-woman-writes-ground-breaking-account-of-ww2-rape-a-680354.html