É golpe ou não é golpe? Os mitos e mentiras do PT

1.458

Citação: “Quando você dança com o diabo, o diabo não muda, ele muda você!” (Autor desconhecido)

Para variar o PT se utiliza de todo o seu “plantel” e táticas para passar o que chamamos de “desinformação” pelas redes sociais, se utilizando de militância virtual paga, os famigerados MAV’s, que possuem táticas definidas de desinformação, com cartilhas e central de comando para poder responder argumentações de opositores e obter não uma vitória real em um debate através de argumentações plausíveis, mas para que psicologicamente se tenha a impressão que venceram a argumentação através de artifícios de retórica, a chamada arte da erística, tão bem descrita no livro Como vencer um debate sem ter razão do filósofo Arthur Schopenhauer. Para tanto se utilizam também de blogueiros que plantam informações, “notícias” falsas, para dar um “ar” de credibilidade para a mentira.

Saiba mais aqui: http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/cuidado-ha-sempre-um-petista-na-rede-tentando-molesta-lo-ou-como-o-pt-solapa-a-liberdade-na-internet-para-agredir-os-individuos-livres-a-imprensa-e-a-oposicao-e-a-sa-nazista-do-mundo-virtual/

E aqui: http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil/cultura/quanto-voce-paga-para-os-blogs-sujos-do-pt/

Dilma não pagou e “Dilma Bolada” não apóia mais: http://epoca.globo.com/tempo/expresso/noticia/2015/09/criador-da-dilma-bolada-anuncia-fim-de-apoio-dilma.html

Mas o que é golpe? Antes precisamos definir plenamente o conceito sobre o que é real (um fato) do que é um engodo, mentira, uma tática de manipulação:

Um fato é algo que EXISTE, que é facilmente provado que existe, que tem substanciação, ou seja, que há argumentos que sustentem que aquilo existe e pode ser explicado e experimentado, que de fato existe!

Por exemplo: O limão é azedo! Eu posso experimentá-lo e comprovar que realmente é azedo!

Poderá chegar alguém e afirmar que o limão é doce? Sim, pode! Ele tem direito de se utilizar dessa opinião? Claro que sim! Ainda mais em países democráticos, onde há liberdade de expressão! (Apesar do PT ser contra, mas isso fica para possíveis outros artigos) Mas e aí? O limão deixa de ser azedo porque alguém é da opinião de que ele é doce?

Outros exemplos mais claros: Ninguém pode afirmar que a terra é plana, quando sabemos que a terra é redonda! A ciência já comprovou que assim o é! Não tem como negar! O chão em que pisamos é essencialmente sólido! Não posso dizer que piso em água, porque não afundo, porque o chão é duro, etc. Não importa a opinião contrária! Compreendem?

O filósofo Olavo de Carvalho costuma ilustrar a questão com uma anedota: “Se eu digo que aqui tem uma parede, chega alguém e diz: “Não, eu não concordo com sua opinião!”- Mas eu não dei opinião nenhuma!”

Para saber portanto se é golpe ou não, eu preciso diferenciar do que é uma afirmação abstrata do que é um FATO!

Geralmente nessas afirmações abstratas é que está contido o engodo.

Como é engodo a questão politicamente correta de se dizer: “Mas é minha opinião e a minha opinião deve ser respeitada!”

Com essa TÁTICA psicológica, as pessoas acabam “relativizando” o conceito da verdade, do que é verdadeiro, do real, para dar força à uma imaginação, a uma fantasia, a algo que não existe!

É típico do comportamento da esquerda se utilizar do conceito do “politicamente correto” e da tática da opinião para dar um aspecto de verdade para sua agenda política.

De tanto mentir e se utilizar de engodos, isso acaba gerando outros problemas de ordem psicológica, como a “paralaxe cognitiva” exaustivamente descrita pelo filósofo Olavo e do mesmo modo a dissonância cognitiva:

paralaxe cognitiva

  1. (Filosofia) fenômeno filosófico definido como afastamento entre o eixo da construção teórica e o eixo da experiência real do indivíduo que a está realizando; discrepância entre teoria e prática

Em vídeo, no programa do filósofo o True Outspeak:

Dissonância cognitiva: https://pt.wikipedia.org/wiki/Disson%C3%A2ncia_cognitiva

Vemos portanto que de tanto mentir, o sujeito acaba não mais sabendo diferenciar a mentira da realidade, agindo portanto de forma histérica (o histérico acredita que o que ele imagina é real e não a realidade mesma, observamos esse comportamento em membros de seitas por exemplo). Isso é descrito pelo psiquiatra Dr. Lyle Rossiter em seu livro “The Liberal Mind”.

Nesse vídeo o filósofo fala sobre a militância histérica:

Também abordo o tema do “respeito a opinião” de forma exaustiva em meus escritos, debates, vídeos, etc. Trechos do que escrevi sobre o assunto:

No Brasil a mentalidade mediana deturpa o sentido de “respeitar uma opinião“. Se eu respeito uma opinião, é a coisa mais óbvia do mundo que ao menos eu concordo em partes com ela, a ponto de que essa opinião mereça o meu respeito!
Só que aqui o sujeito não pode discordar ou dizer que não respeita a suaopinião, sem que com isso o outro entenda que você está declarando desrespeito total ao outro e com uma agravante confissão de inimizade!”

Sobre respeitar a opinião alheia segundo o filósofo Olavo de Carvalho:

“Respeitar as opiniões alheias”. É sempre o maldito pensamento metonímico. Respeitar é valorizar. Se valorizo uma opinião, faço-a também minha ao menos parcialmente, e neste caso não estou respeitando uma opinião alheia, e sim a minha própria. O que se pode respeitar é o DIREITO de ter uma opinião que, em si, não merece respeito nenhum. Mas, no Brasil, “respeitar a opinião alheia” tem uma nuance especial:significa abster-se de tentar mudá-la. E, se não tento mudar uma opinião da qual discordo, é que não me importo de que o sujeito a tenha. Ele que pense o que quiser. “Respeitar a opinião alheia” significa então desprezá-la. O brasileiro é hoje um dos povos mais confusos do planeta.

Só há três sentidos em que é possível “respeitar a opinião alheia”:
(1) Numa questão difícil, reconheço que cada opinião (a minha inclusive) contém um pedaço da verdade, mas nenhuma a verdade inteira e exata do assunto.
(2) Entre várias opiniões, fico em dúvida e por isso acho que todas mais ou menos se equivalem.
(3) Tenho razões suficientes para acreditar que a minha opinião é a certa mas reconheço o direito de outros terem opiniões erradas, sem que por isto deixem de ser erradas. Nos dois primeiros casos, não tenho realmente opinião nenhuma. No terceiro, o respeito à opinião alheia não suprime o direito e o dever de contestá-la. “Respeitar a opinião alheia” é uma expressão oca e sem sentido.
Justamente por ser oca e sem sentido é que se presta tão bem a servir de instrumento de chantagem psicológica.

Portanto, não há como respeitar a opinião de que algo é um fato, quando não o é! Não há sentido nisso! Você pode respeitar a pessoa que emitiu a opinião errada, mas não a opinião errada da mesma!

Já dizia o filósofo Nietzsche: “Quem não sabe desprezar, não sabe respeitar!” – Ou seja, quem perde a noção do que é errado, tampouco saberá distinguir o que é certo ou verdadeiro, ou real.

Vejamos os engodos mais ditos pelo PT:

– Pedir impeachment é golpe!

Seria portanto correta a afirmação petista, ou seja, seria um fato, se pedir para que um governante saia do governo por estar fazendo má administração, nunca antes tivesse sido feito, se não houvesse prerrogativas, como se diz no âmbito jurídico, se nunca, ninguém tivesse criado um mecanismo para que isso fosse possível e tivessem inventado a questão “aos 45 minutos do segundo tempo”, correto?

Se correto, é isso que acontece ou aconteceu no Brasil?

O que diz nossa Constituição?

Constituicao-artigo86-impeachment-1024x786 2

Se está na Constituição, isso já foi pensado, já foi criado um mecanismo para que caso um governante não esteja fazendo sua função corretamente, seja suspenso, ou seja, sofra impeachment! Se está na Constituição, se isso já foi pensado, se isso está na lei, isso é um FATO! Não pode ser golpe!

– Impeachment não é democrático!

O que é democracia?

Democracia é um sistema de governo, onde o poder emana do povo e a vontade da MAIORIA é respeitada. Isso não é opinão, é um FATO!

Outros fatos: Mais de 90% da população é favorável ao impeachment da Dilma! O que não é fato portanto é que o país “está dividido” como repetem sem cessar (outra tática de manipulação psicológica).

Se a vontade do povo é que saia, e se eles prezam a democracia acima de tudo (que é a vontade do povo), por quê então não obedecem a vontade desse povo e saem?

Outra questão a se considerar sobre impeachment. Por quê dizer que algo é errado de se fazer ou que não existe/deveria existir, se já o fiz, já preguei sua prática?

fora-collor-caras-pintadas1449145144

Além de pedir o impeachment de Collor, o PT pediu inúmeras vezes o impeachment de FHC e Itamar Franco: http://www.criticapolitica.org/2015/02/pt-pediu-impeachment-de-fhc-4-vezes-e.html

Até mesmo um dos fundadores do PT, o Hélio Bicudo, juntamente com sua filha, pedem agora o impeachment de Dilma Rousseff: http://noticias.terra.com.br/brasil/politica/bicudo-e-reale-entregam-pedido-de-impeachment-com-ajustes-e-novos-argumentos,24f06bed9f8f9e8c0667df7a38bc4be4l3wxdss0.html

O deputado gaúcho Marcel Van Hattem um dos mais ardorosos combatentes da política petista em discurso, explica mais sobre o assunto:

impeachment collor

– Grampos telefônicos são ilegais!

Quando você pensa em processar alguém, quando alguém te acusa de alguma coisa, você procura quem? Um advogado? Por quê? Porque ele entende de leis?

Você então acredita mesmo que um advogado, que um jurista, não saiba o que é legal (ou seja, ou que está dentro da lei) em fazer ou não?

Grampos foram usados em indícios de corrupção por inúmeros governos mundo afora. Nunca ninguém ficou em debate boboca se isso era legal ou ilegal em se fazer, a não ser no Brasil.

Nossa Constituição diz: A Constituição brasileira determina que o sigilo de correspondência e de comunicações telefônicas de um cidadão é inviolável, mas abre exceção para casos em que haja ordem judicial para fins de investigações criminais. Uma lei de 1996 determina quais são as regras para os casos de interceptação eletrônica, ougrampos eletrônicos, em caso de investigação. Segundo a lei, o grampo telefônico só pode ser realizado quando houver indícios “razoáveis” da autoria ou participação em crime e não houver outros meios para que a prova seja obtida.” *1

– Tá, fazer os grampos foi legal! Mas a divulgação é ilegal!

É mesmo? O que dizem diversos juristas federais, novamente, segundo a Constituição:

A influente entidade dos magistrados (Associação dos Juízes Federais) destaca, em nota, que o artigo 5º, LX, da Constituição estabelece como princípio a publicidade dos atos processuais. “A prova resultante de interceptação telefônica só deve ser mantida em sigilo absoluto quando revelar conteúdo pessoal íntimo dos investigados. Tal não acontece em situações em que o conteúdo é relevante para a apuração de supostas infrações penais, ainda mais quando atentem contra um dos Poderes, no caso o Judiciário.” *2

Portanto a divulgação atende todos os requisitos que se propõe para que seja divulgada à parte interessada, ou seja, o povo brasileiro!

O PT não sabia disso que você está falando!

Não? Veja este vídeo de 2010 em que o próprio Lula defende vazamentos de grampos e liberdade de expressão no caso do WikiLeaks: 

https://www.youtube.com/watch?v=8Bz2TMOkSE0

Percebem? Pregam uma coisa que já apoiaram no passado, quando não eram alvo, como o impeachment e o vazamento de informações!

Mas o que é um fato? Um golpe?

Leia o meu artigo de 17 de março de 2016 intitulado “Vai ter golpe sim! O golpe do PT!” e saiba que Dilma ofereceu o cargo de Ministro para Lula para que ele escapasse de investigação! Percebam que como no caso do impeachment e vazamentos, o próprio Lula dizia que quando um rico (como ele) rouba, vira Ministro!

https://olharatual.com.br/vai-ter-golpe-sim-o-golpe-do-pt/

Como ministro ele tem direito a foro privilegiado, sendo julgado por Ministros do Supremo Tribunal Federal, que são indicados pelo Presidente da República em cada mandato! Lula foi Presidente 2 vezes! Dilma está sendo Presidente pela segunda vez!

stf_ministros

Lembrando que os ex-Presidentes Collor e Sarney, hoje são aliados do PT.

Após esse primeiro “golpe”, Lula mesmo impedido diversas vezes de se tornar Ministro, ficou em “seu” gabinete ministerial despachando normalmente, algo que chamaram de “Ministro figurativo” esse se constituindo em um segundo golpe.

Antes do fechamento deste artigo recebo a notícia de um terceiro em andamento:

caiado entrevista

Recebemos informações de que o governo estaria consultando o Ministério da Defesa para a possibilidade de decretar “Estado de Defesa”, conforme prevê a Constituição em seu Artigo 136.

O PT, Dilma e Lula querem criar esse clima de conflito e tensão para decretar uma medida excepcional que, entre outras atribuições, restringe direitos a:

a) reunião, ainda que exercida no seio das associações;
b) sigilo de correspondência;
c) sigilo de comunicação telegráfica e telefônica;

Trata-se de uma manobra para tentar desviar das graves e inexplicáveis denúncias. Promovem uma suposta insurgência para desestabilizar o país.

A fonte provém de uma entrevista dada a pouco pelo Senador Ronaldo Caiado.

Como diz o filósofo Olavo, quando o PT está falando em golpe, é porque ele mesmo já está fazendo o golpe!

Por Frederico Yamada

Fontes: *1: http://www.ebc.com.br/noticias/2016/03/grampo-telefonico-saiba-em-que-casos-ele-e-autorizado

*2: http://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/juizes-defendem-moro-e-divulgacao-dos-grampos-de-lula/