Olhar Atual

Saúde da Tireoide relacionada à Nutrição

Rotineiramente recebo pacientes de todas as idades e ambos os sexos com mal funcionamento da tireoide, e a principal queixa é a dificuldade no emagrecimento.

Primeiramente é importantíssimo esclarecer que todos nós temos esta glândula naturalmente, e é errado culpar a coitadinha pelo excesso de peso.

A tireoide é uma glândula que tem o formato de uma borboleta, localizada a frente do pescoço, logo abaixo do pomo-de-adão, o popular “gogó”. Apesar de ser pequena, ela é responsável pela produção de hormônios que regulam a velocidade de funcionamento do corpo, o ritmo cardíaco, o metabolismo, a temperatura corporal, o peso e a cognição de nós, seres humanos.

Dentro desta questão, citamos 2 problemas: o hipertireoidismo e o hipotiroidismo.

  • O Hipotireoidismo há uma deficiência na produção dos hormônios tiroxina (T4) e tri-iodotironina (T3) e os sintomas podem ser mal funcionamento intestinal e cansaço excessivo.
  • O Hipertireoidismo, é uma produção excessiva dos hormônios da tireoide e os sintomas podem ser agitação excessiva, falta de sono, e irritabilidade.

Abaixo, seguem dicas para melhorar o funcionamento hormonal através da alimentação:

  • As algas típicas da alimentação oriental também são boas fontes de iodo;
  • Prefira peixes e frutos do mar pois são ricos em iodo além de serem proteínas menos gordurosas;
  • Aumente o consumo de alimentos integrais, são ricos em magnésio e auxiliam na perda de peso, pois aumentam a saciedade após a ingestão.
  • Preferencialmente nesses casos, corte o consumo de farinhas brancas e substitua as preparações por farinhas e farelos funcionais, pois os pacientes tem mais chance de apresentar resistência a insulina;
  • Sementes de linhaça e abóbora possuem cálcio e tirosina, importante para o metabolismo de T3 e T4;
  • Consuma castanha do pára, pois o selênio é um mineral importante que participa do processo de conversão de T4 em T3.
  •  Aumente o consumo de fibras insolúveis (milho, soja, ameixa, grão de bico), pois estas aceleram os movimentos peristálticos, facilitando a evacuação.
  • As fibras solúveis (aveia) diminuem a absorção de colesterol, melhorando os níveis de LDL / HDL.
  • Pacientes com hipotireoidismo devem fracionar as refeições, fazendo no mínimo 6 refeições /dia, pois apresentam um metabolismo mais lento.
  • Alimentos que contenham cianetos tipo couve manteiga, brócolis, couve de Bruxelas, mandioca e rabanete não devem ser consumidos em excesso, pois esta substância diminui a absorção de iodo;
  • EVITE alimentos que contenham SOJA, além do grão de soja e derivados como leite de soja e tofu, muitos alimentos industrializados contém proteína de soja na composição como peito de peru, salsicha ou são feitos com farinha de soja. Fique sempre atento às embalagens.

Para maiores dúvidas sobre este ou demais assuntos, entre em contato por e-mail: raisanutri@yahoo.com.br

Até mais pessoal!

Raisa Barragam

Nutricionista pela universidade Paulista-UNIP, especialista em Nutrição Clínica e ambulatorial pela Universidade Lusíada- UNILUS, fundadora da empresa Santo Detox. Apaixonada pela nutrição infantil com ênfase à alimentação no Autismo. Atualmente trabalha em consultório com foco em emagrecimento saudável pela nutrição funcional.

Sobre o Autor

Raisa Barragam

Nutricionista pela universidade Paulista-UNIP, especialista em Nutrição Clínica e ambulatorial pela Universidade Lusíada- UNILUS, fundadora da empresa Santo Detox. Apaixonada pela nutrição infantil com ênfase à alimentação no Autismo. Atualmente trabalha em consultório com foco em emagrecimento saudável pela nutrição funcional.