Roberto Carlos já cantou em japonês

Roberto Carlos já cantou uma música em japonês, você sabia?

É isso aí. O Rei emplacou “Sukiyaki” em um programa apresentado por Rosa Miyake, na rádio Santo Amaro, nos anos 60.

A descendente de japoneses conta que ficou orgulhosa, pois o público aplaudiu de pé a música que ela tinha ensinado ao rei. Miyake diz também que esse foi o início de sua amizade com Roberto, que a chamou para se apresentar na televisão no programa “Jovem Guarda”.

“A boneca de porcelana que canta”

Era assim que o Rei Roberto chamava Rosa Miyake: a primeira nikkey a cantar na televisão brasileira, pela extinta Excelsior. Foi apresentadora do Imagens do Japão, uma programão de umas quatro horas, quase todo falado em japonês, feito para proporcionar uma opção de televisão à colônia japonesa. Rosa realmente chegou a ser convidada para fazer parte da Jovem.

Na foto estão Rosa Miyake e Roberto Carlos nos bastidores do programa da Rádio Santo Amaro, em São Paulo, nos anos 60.

Rosa Miyake é cantora e foi apresentadora do programa “Imagens do Japão” na TV durante muitos anos. Na década de 60, ela foi muito amiga de Roberto Carlos. E ela conta que ensinou Roberto Carlos a cantar em japonês a música “Sukiyaki”. E ele assim fez em uma participação no programa “Imagens do Japão” e foi aplaudido de pé. (O Rei cantando em Japonês!). Ela atualmente vive em Miami (EUA).

Rosa Miyake gravou “Otomodachi No Koibito” versão em japonês da música “Namoradinha de um amigo meu” de Roberto Carlos.

Depoimento de Rosa Miyake

Um dia, Mario Okuhara, meu empresário, chamou o Roberto Carlos para se apresentar na rádio Santo Amaro. E eu teria que ensinar o Roberto a cantar em japonês! Imagine… Ensinei o “Sukiyaki”. Ele colocou a letra da música coladinha no violão e tocou tão lindo. A platéia aplaudiu de pé. O Roberto Carlos cantando em japonês! E eu fiquei feliz porque eu é quem tinha ensinado.

Foi assim que o conheci e ele me convidou para cantar no programa “Jovem Guarda”, no Rio. No avião, indo para lá, ele me chamou para me alertar a ter cuidado com os homens. Na época, a gíria era “gavião”. “Rosinha, no mundo artístico tem muito gavião, tenha cuidado. Qualquer coisa que você não gostar, qualquer problema, venha falar comigo”. O Roberto preocupado comigo! Ele, uma pessoa tão importante, tão famosa, imagine! Foi lindo.

Apesar de estar nos programas de televisão, nunca fiquei pensando “puxa, como estou famosa”. Minha maior preocupação era cantar direitinho, não errar a letra da musica de jeito nenhum!