Governador mineiro parcela salários, mas esbanja dinheiro com políticos

Governador mineiro parcela salários, mas esbanja dinheiro com políticos

314
Compartilhar

Aconteceu na última quarta feira (9), em Belo Horizonte um convescote de políticos mineiros regado a luxo e requinte.

Foi oferecido pelo governo do estado um jantar  de  confraternização  no Expominas, que contou com um menu pra lá de requintado ( vide foto), decoração exuberante com rosas colombianas, manobrista, mesa de café da manhã com jogos de prata e demais refinamentos. Tudo isso para celebrarem  o Seminário da Associação Mineira de Municípios para os novos prefeitos eleitos, com participação de aproximadamente 500 prefeitos.

O evento apesar de tradicional causou surpresa diante da atual situação financeira do estado de Minas Gerais. O governo se viu obrigado a escalonar o salário do funcionalismo público e até mesmo deixar de pagar o 13° salário em dia, argumentando um déficit considerável em suas contas.

Entretanto, conforme notamos a crise é apenas para a população. O governador não se viu constrangido em bancar um dispendioso rega-bofe para os novos prefeitos mineiros e suas comitivas. A gastança pública em tempos de vacas magras continua.

No mesmo dia começava na Assembléia Legislativa de Minas Gerais, o processo de impeachment de Fernando Pimentel, que é acusado da prática de diversos crimes junto ao STJ. Pimentel, segundo  o Ministério Público Federal teria recebido R$ 20 milhões de dois executivos da CAOA, a fim de beneficiar empresas ao longo de 2013, quando ainda era ministro do Desenvolvimento. Tais acusações vieram à tona através da Operação Acrônimo da Polícia Federal.
img_2745

Compartilhar