Funk e Filmes sobre a miséria: Um instrumento da esquerda

Funk e Filmes sobre a miséria: Um instrumento da esquerda

827
Compartilhar
imagem

Temas como miséria, drogas, prostituição e sexo são comuns dentro dos meios culturais no Brasil e a tendência do governo de esquerda fomentar tais temáticas é tão crescente, que a cada ano os brasileiros são envolvidos por uma negra névoa de entretenimento.

O Projeto de Lei 4124/2008 criado por Chico Alencar – PSOL/RJ fazendo o funk se tornar cultura no Brasil prova o quanto a esquerda quer tornar a pobreza intelectual uma cultura. O motivo mais óbvio para temas e leis como essas serem abordados e criados de forma tão natural em nossa cultura é simples: manipulação coletiva.

O cinema, como a música são formas de comunicação em massa. A ciência hoje tem comprovado que filmes e músicas tem um forte impacto tanto na saúde mental quanto física. Tais meios de comunicação tem o poder de trazer estímulos emocionais que podem tanto nos inspirar como causar desconforto, porém, no Brasil, o Cinema e a Música têm sido utilizados como instrumentos para promover a desordem dentro da sociedade.

É muito comum filmes nacionais abordarem cenas de estupro, miséria, uso de drogas e violência explicita (não que isso não ocorra dentro do cenário cinematográfico internacional) mas a naturalidade e quantidade de filmes feitos nesses parâmetros no Brasil chega a ser excessiva. Na musica o Funk tem se tornado crescente com letras ofensivas abordando o sexo, ostentação e drogas e a nova geração hoje busca se vestir com roupas de marca mesmo vivendo em situações precárias apenas com o intuito de “ostentar”.

É mais do que evidente que dentro desses dois meios de comunicação há um forte vínculo com o intuito de influência coletiva. Enquanto os filmes demonstram que a pobreza e situações precárias são algo a que o Brasileiro deve se conformar, a Musica influencia nos instintos básicos abordando a “ostentação” o sexo e drogas como uma via de solução.

É muito comum hoje ouvirmos noticias sobre assaltos e estupros envolvendo adolescentes da periferia ou até mesmo adolescentes que vendem produtos roubados como tênis e Jaquetas de marca. Tais furtividades são crescentes no Brasil pela alta carga tributária aplicada sobre esses produtos, tornando-os muitas vezes inacessíveis a jovens que vivem situações precárias e que são incentivados a possuírem o mesmo por causa do funk. Um tênis que é mostrado no clip de funk que custa $150 no EUA aqui no Brasil é vendido por R$1000.

Enquanto muitos adolescentes se submetem a dívidas extensas para seguir a moda do funk, outros tentam por vias ilegais adquirir os produtos. As letras abordando não só acessórios de marca também hostilizam a imagem da mulher fazendo crescente o numero de estupros e maus tratos ao sexo feminino.

Desse modo a esquerda promove um círculo vicioso tornando a desordem social legalidade aceita dentro da sociedade e ao mesmo tempo finge tentar solucionar problemas criados pela própria e projetos de leis como o 4124/2008 apenas provam isso.

O Incentivo a uma cultura ou hábitos poucos saudáveis que emergem dentro de situações instáveis ser incentivado pelo governo é a prova mais reluzente que a esquerda deseja criar problemas para fingir solucioná-los.