Olhar Atual

Esquerdistas são pessoas más?

Em sua grande maioria não. Assim como Direitistas também não o são todos pessoas boas. Mas por quê é tão importante este tipo de questionamento? A importância reside em sabermos que há inúmeros esquerdistas que são pessoas “gente boa” de verdade e que apenas seguem ideologias à Esquerda no espectro politico meramente por acreditarem que estas representem o que há de melhor para ajudar o próximo.
Não entraremos aqui em minúcias de debater os pormenores e as várias nuances do que é Esquerda ou do que é Direita no Brasil ou mesmo mundo afora. Não, este não é o ponto central deste artigo, e sim entendermos porque as pessoas menos politizadas são tão facilmente atraídas pelas ideologias esquerdistas.


A Esquerda vendeu por anos a fio que ela era a única que se preocupava com os pobres e que portanto o contrário dela – a Direita – seria o anticristo em pessoa e veria os pobres só como uma fonte a ser explorada; e seguindo o raciocínio se só à Esquerda se preocupa com os pobres então somente ela estará apta a tirá-los do estado de pobreza e provê-los com uma vida melhor. Ledo engano.
Um ponto interessante é que as pessoas comuns não estão interessadas em dados empíricos sobre políticas públicas que sempre desmontam as falácias esquerdistas e sim acreditam no malemolente discurso que tudo deve vir do Estado afinal nós pagamos impostos altíssimos. Este ponto que é crucial no modo como as pessoas veem a política nacional; elas são descrentes quanto a competência/honestidade dos políticos, mas em contrapartida querem dar mais e mais poder para que eles ditem as regras sobre todos os setores da nossa vida.

Gráficos como esse, embora bem claros, infelizmente, nada dizem para a população em geral.

A Esquerda “que ama os pobres” os trata como seres incapazes de gerirem a própria vida (pessoal, financeira, educacional e etc) e portanto necessitam que eles deleguem tudo ao Estado-babá que se agiganta e quanto mais cresce mais incompetente, burocrático e corrupto fica gerando mais problemas do que soluções para a população. Eu não sou daqueles radicais que pregam a extinção da figura do Estado (anarcocapitalistas) e acham que a iniciativa privada poderia dar conta de todos os problemas socio-econômicos do país, num mundo ideal talvez, mas como vivemos no mundo real com pessoas imperfeitas a figura do Estado ainda se faz presente principalmente para garantir nossa liberdade e propriedade privada, mas também para permitir o acesso a escolaridade e a saúde de maneira satisfatória para a grande maioria da população brasileira.
Voltando ao cidadão comum por que que eu afirmo que a ignorância (falta de conhecimento sobre determinado assunto, no caso política, e não burrice que é sinônimo de estupidez) o faz ceder ao “canto de sereia” da Esquerda? Simples porque esta oferece soluções simples para problemas complexos e não demonstra como se dará sua execução; não o demonstra porque no fundo os políticos que prometem isso não sabem como fazê-lo e sabem que o povão não está ligando para esses “detalhes técnicos”. Exemplos temos aos montes: na Segurança Publica, ao mesmo tempo que muitos esquerdistas são contra a Polícia (tachada de fascista e opressora) eles também são contrários a que o cidadão comum possa adquirir uma arma para se proteger da criminalidade porque insinuam que o cidadão não tem preparo para lidar com uma arma e deve delegar ao Estado a função de protegê-lo; embora inúmeros estudos demonstrem que sociedades com populações armadas são mais seguras e menos violentas os Esquerdistas insistem no contrário dizendo mantras bonitinhos e vazios como “Eu Sou da Paz”. Na Saúde temos os esquerdistas pedindo sempre mais e mais dinheiro para financia-la… Aí me perguntarão: E você é contrário a isso?! Claro que não! Mas precisamos gerir corretamente o orçamento já disponível, precisamos rediscutir o SUS para tentarmos atender não quantitativamente, mas qualitativamente e sabe porque você nunca verá um esquerdista dizendo isso? Porque isso não dá votos! O melhor é iludi-lo dizendo que o SUS pode alcançar um padrão europeu de atendimento público, sem contar a você que lá eles são ricos e poucos e aqui nós somos um país pobre e de muitos; mas pra quê perder tempo com esses detalhes né!? Na Educação vamos exemplificar o Ensino Superior onde as Esquerdas defendem a universalização das Faculdades Públicas com uma política de portas abertas com o fim de exames como o Vestibular e o ENEM; imagine como isso enche os olhos da população cujos filhos não receberam uma boa escolarização básica e fundamental e dificilmente alcançaram o ensino superior público. Quão difícil é convencê-las de que tal sandice não só não é exequível como também não é desejável, ou seja, que precisamos reestruturar nosso Ensino Básico e Fundamental e que as universidades públicas podem e deveriam cobrar mensalidades daqueles que possuem condições financeiras para tanto afim de se manterem e crescerem, mas esse é um conceito difícil de emplacar, melhor é oferecer tudo “bom e de graça”.

Não deixe a Esquerda festiva se dar bem…

Uma frase anônima e muito comum na política é “vemos por aí muitos ex-esquerdistas, mas nunca vemos um ex-direitista”, ou seja, quanto mais você estuda e busca conhecimento acerca de políticas públicas, liberdades, crescimento econômico e social você se depara que são as sociedades cujo capitalismo e o livre mercado fluem naturalmente e sem empecilhos estatais que mais diminuíram as desigualdades sociais e permitiram o avanço de sua população, enquanto todas as experiências lideradas pelas Esquerdas fracassam ou fracassarão como o socialismo/comunismo/bolivarianismo que só fazem nivelar a todos por baixo.
Então aquele seu amigo “gente boa” que se diz de Esquerda, não o militante, pois esses aí já são quase almas perdidas, mas o simpatizante, este deve ser ouvido, ter seus pontos de vista questionado por você que é de Direita aonde você deve apresentá-lo as ideias de pensadores conservadores e liberais que dão soluções para a problemática apresentada, mas sem as ilusões típicas das utopias esquerdianas! Tenha fé que cada pessoa que abre os olhos e deixa de acreditar nas falácias da Esquerda é um tijolo a mais na construção de um Brasil melhor para mim, para você, para ele e para todos nós!

Alexandre Lopes

Médico, formado pela UFMA, e articulista. Entre meus interesses estão assuntos relacionados a Saúde, Educação, Política (nacional e internacional), Economia, Cultura, História, Tecnologia e afins. Sou católico, casado, pai e corintiano fanático (desculpa a redundância).

Sobre o Autor

Alexandre Lopes

Médico, formado pela UFMA, e articulista. Entre meus interesses estão assuntos relacionados a Saúde, Educação, Política (nacional e internacional), Economia, Cultura, História, Tecnologia e afins. Sou católico, casado, pai e corintiano fanático (desculpa a redundância).