Escolas que estavam em lista de adiamento do Enem tiveram prova aplicada

Escolas que estavam em lista de adiamento do Enem tiveram prova aplicada

78
Compartilhar

Casos ocorreram no Distrito Federal e no Pará. Inep reconheceu o erro e garantiu que alunos que perderam a prova poderão fazer em 3 e 4 de dezembro.

Instituições de ensino do Distrito Federal e do Pará que estavam na lista divulgada pelo Ministério da Educação como locais afetados pelo adiamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) tiveram prova aplicada neste sábado (5).

Uma delas é o Centro de Ensino Médio Ave Branca (Cemab), em Taguatinga, no Distrito Federal, que foi ocupado por estudantes em protesto à reforma do ensino médio, mas foi desocupado na última terça-feira (1).

O Inep, órgão do Ministério da Educação responsável pela aplicação do Enem, chegou a avisar por SMS parte dos 159 inscritos sobre o adiamento. Até as 14h, o instituto disse que ainda apurava o que aconteceu, mas reconheceu que houve um equívoco no envio das mensagens. Os inscritos nessa escola poderão fazer a prova nos dia 3 e 4 de dezembro, segundo o instituto.

Outro caso aconteceu em Santarém, no Pará, no prédio 2 da Unidade Amazônia da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa). Estudantes inscritos para fazer a prova no local disseram que receberam a informação de que o exame seria adiado, mas receosos, decidiram ir até a universidade.

“Recebi mensagem do Inep dizendo que seria adiado para dezembro, recebi umas 10h16 [horário local], então fiquei desconfiada porque foi em cima da hora aí eu vim ver se tinha alguma explicação, e quando chego aqui, vai ter prova”, diz a estudante de 20 anos, Débora dos Santos.

A candidata Daiana Santos, de 23 anos, também foi confirmar a informação no local. “Além da mensagem eu fui consultar a página do participante e dizia que a prova tinha sido prorrogada para dezembro, aí eu chego aqui na Ufopa e a entrada está liberada. Isso confunde a gente. E se eu não viesse? Ia perder a prova? Sendo que a gente se prepara pra fazer”.

O Inep reconheceu o erro e garantiu que em ambos os casos os alunos terão o direito de fazer o exame nos dias 3 e 4 de dezembro.

Enem adiado

Ao todo, segundo o MEC, o Enem será adiado para 271.033 candidatos afetados inscritos em 408 locais de prova. Aqueles que realizariam o exame nestes lugares terão de fazê-lo em 3 e 4 de dezembro.

As ocupações nos colégios são realizadas por movimentos estudantis que protestam contra a PEC do teto dos gastos e a reforma do ensino médio. Conforme decisão do MEC, as escolas que seriam locais de prova do Enem e que não foram desocupadas até a última segunda-feira, dia 31 de outubro, foram excluídas do processo.

Para os alunos que fariam o Enem nestes pontos, uma nova versão do exame será aplicada na nova data, em dezembro.

Reportagem G1 Educação

Compartilhar