Daniel Figueiredo, qualidade musical em trilhas sonoras

Daniel Figueiredo, qualidade musical em trilhas sonoras

375
Compartilhar

Tendo assistido alguns trechos por puro acaso, acabei me encantando com a bela produção da novela “Os Dez Mandamentos” da Record. Posteriormente, a trama também me interessou e acabei não só seguindo a novela, como me tornando um fã incondicional. Após o término daquilo que passou a ser chamado de primeira temporada, acabei seguindo as reapresentações das várias outras novelas bíblicas que a Record produziu nos últimos anos.

Não vou comentar sobre nenhuma dessas novelas em si, mas num elemento em comum em todas elas: sua trilha sonora. Já assistindo a “Os Dez Mandamentos” já havia notado a qualidade da trilha sonora, com músicas de impacto e extremamente belas, dentro do clima adequado para uma novela passada há mais de 3 mil anos e contando com efeitos especiais cinematográficos. Curioso, fui procurar sobre a autoria da trilha e constatei que todas as trilhas sonoras das novelas bíblicas tinham um autor comum, chamado Daniel Figueiredo. Confesso que esse nome me foi completamente desconhecido. Precisei pesquisar sobre ele.

O guitarrista, compositor, produtor musical e empresário, Daniel Figueiredo é autor de dezenas de temas de aberturas nas principais emissoras de TV, como novelas e seriados da Rede Record, entre eles “Os Mutantes”, “Vidas Opostas”, “A Lei e o Crime”, “José do Egito” e o grande fenômeno “Os Dez Mandamentos”. Já participou de inúmeros trabalhos com grandes nomes como Beth Carvalho, Cidade Negra, Edu Lobo, Falamansa, Ivete Sangalo, Jerry Adriani, Daniela Mercury, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Maria Bethania, Sérgio Reis, Zeca Pagodinho e artistas internacionais como: Diem Jones, David Cohen, John Pollard, Roman Miroshnichenko e Steve B.

Daniel participou de diversos álbuns indicados ao Latin Grammy. Em 2004, “Fruto de amor” da cantora Aline Barros foi eleito Melhor Álbum de Música Cristã e em 2012 “Nosso samba tá na rua” de Beth Carvalho venceu na categoria Melhor Álbum de Samba/Pagode. Daniel também contribuiu, com 4 composições e arranjos, no disco “Surreal” de um dos maiores guitarristas de todos os tempos: O russo Roman Miroshnichenko. Este trabalho concorreu ao Grammy Latino de 2013. Após 14 indicações para o Grammy, Daniel se tornou membro votante da Academia.

No cinema, Daniel criou a trilha de vários filmes. Entre eles podemos destacar o “The heartbreaker” primeiro filme da atriz Giovanna Antonelli, para o mercado americano, “Transmigration” do diretor Sheldon Schiffer e “Tubarões de Copacabana” da premiada autora e diretora argentina Rosario Boyer. Daniel compôs e interpretou todos os temas das cidades sede da Copa das confederações e Copa do Mundo 2014.

Além disso, ele é proprietário de uma empresa pioneira na administração de direitos autorais, a UP-RIGHTS, que tem como clientes artistas como Roupa Nova, Paulo Ricardo, Beth Carvalho, Dudu Nobre e representa as marcas Blueberry (Canadá), CME (China), Wire Conex (Brasil) e Studio One (EUA).

instrumentosSuas trilhas sonoras para as novelas bíblicas se caracterizaram por uma qualidade e profundidade bem acima do que se costuma ver nas novelas brasileiras. Creio que, desde Marcus Viana, autor de trilhas de novelas como “Pantanal”, “Xica da Silva” e miniséries como “Chiquinha Gonzaga” e “A Casa das Sete Mulheres”, não via uma trilha tão bem feita. Algumas cenas emocionantes de “Os Dez Mandamentos”, como a abertura do Mar Vermelho, teriam perdido muito sem a música de Daniel, um componente que aumentou ainda mais a emoção e a dramaticidade.

Num país onde, por décadas, toda trilha sonora de filme era feita com músicas de Chico Buarque ou Caetano Veloso, seria normal se achar que não possuíssemos compositores adequados para esse tipo de música. Conhecer Daniel vem provar que isso não é verdade. Temos ótimos profissionais sim, talvez o que não temos são produtores de cinema que compreendam a importância de uma boa trilha sonora.

Conhecido pela versatilidade, Daniel ainda inclui no currículo participações em projetos de samba e música cristã. Mas é como guitarrista que ele vai lançar o primeiro projeto solo, previsto para ser lançado em 2017, chamado Guitar Heroes e com participações de grandes instrumentistas, como Paul Gilbert (ex-Mr. Big), Sergio Hinds (O Terço), Scott Henderson (Tribal Tech), Larry Coryell, Big Gilson (um dos maiores guitarristas de blues da America latina), Marcos Kleine (Ultraje a Rigor) e muito mais.

Página do Soundcloud: https://soundcloud.com/danifig/sets