Casa Cor 2016

Casa Cor 2016

341
Compartilhar

A Casa Cor já é considerada a maior mostra de decoração da América Latina. Nela, os arquitetos e os designers de interiores mais renomados de cada região, mostram os seus talentos, onde podemos nos inspirar com as tendências de estilos, cores e formas, para projetos residenciais, comerciais e corporativos.

Na região paulistana, este ano ocorre a 30ª edição, no Jockey Club de São Paulo, um lugar que por si só, já transmite charme e sofisticação. Fundada em 14 de março de 1875, o projeto foi feito pelo arquiteto carioca Elisário da Cunha Bahiana. Em estilo art-decó, a construção buscou transmitir modernidade, eliminando o excesso de ornamentos das outras construções da época. Patrimônio tombado, após a mostra, a área será entregue toda restaurada.

Com a arquitetura local belíssima, não há muita dificuldade nos profissionais, em buscar um conceito pra cada ambiente. Este ano, merece destacarmos os pisos de madeira em formato “espinho de peixe”, usado em muitos ambientes, pisos de madeira carbonizada, sustentabilidade, tecnologia de ponta para área de cozinhas, revestimentos inusitados nas paredes como pergaminho, e os sofás curvos.

O preto e as cores sóbrias, já em uso há 2 anos, segue em tendência, e os mármores voltaram a ter destaque na decoração.

1

O arquiteto paisagista Alex Hanazaki assina o projeto da Praça Eliane (revestimentos). Com muita harmonia nas formas geométricas, a parede lateral composta por porcelanatos, é uma obra de arte.

2

Um exemplo do piso em “espinho de peixe” do Home Office by Patrícia Hagobian

Na Cozinha Gourmet Todeschini by Guilherme Torres, o arquiteto ousou da tecnologia e sustentabilidade. Nas duas fotos superiores, mostra a bancada em Corian branco, fechada com uma tábua de cortes e aberta, dando acesso a torneira também feita em Corian, ao lava louças que economiza água e ao triturador de alimentos.

Seu celular pode ser carregado na própria bancada, sem fios e tomadas, apenas pelo conector vermelho como mostra a foto.

6

O espaço Hot Spot! assinado pelos arquitetos Moacir Schmitt Jr. e Salvio Moraes Jr., estava belíssimo, com a madeira carbonizada no piso e nas paredes. Utilizado em formato “espinho de peixe”, é um revestimento de madeira natural, anti cupim, e como o processo da queima envolve várias camadas, se algo cair e danificar o revestimento, a cor se mantém intacta.

30 anos de Casa Cor + 30 anos de carreira do arquiteto = projeto inspirado na década de 30. Um espaço que, na minha opinião, foi o mais lindo, luxuoso e harmonioso de toda a mostra: Tributo aos 30 by Roberto Migotto.

O pé direito do espaço, valorizou o ambiente, com detalhes que fizeram toda a diferença. Os batentes das portas e passagens foram executadas em bronze, as paredes inteiras revestidas em pergaminho, e a marcenaria, assinada pelo arquiteto, fizeram uma composição incrível.

Mesa do escritório em pergaminho e uma cadeira assinada pelo artista Salvador Dali, em 1930, também faziam parte desse espetáculo de ambiente.

9

O Gabinete de Criações by Patricia Anastassiadis, foi construído no antigo ambulatório do Jockey, que com muito bom gosto, os azulejos existentes foram reaproveitados. O sofá curvo, o tapete redondo e as poltronas, dividem o ambiente de uma maneira diferente e divertida, sem perder a elegância.

Visite a Casa Cor, a exposição vai até dia 10 de julho, e funciona de terça à quinta das 12h às 21h / Sexta, sábado e feriados das 12h às 21h30 / Domingo das 12h às 20h.

O endereço do Jockey Club de São Paulo é Av. Lineu de Paula Machado, 775 – Cidade Jardim (estacionamento com vallet).