Olhar Atual

Alternativas para o Google

Ele está em todo lugar. Nos computadores desktop, nos tablets, nos celulares e até em locais insuspeitos como um relógio. A pesquisa do Google, em pouco tempo, parece ter eliminado toda a concorrência em termos de mecanismos de busca na internet.

Quem é mais velho deve se lembrar de quantos mecanismos de busca existiam no passado. Yahoo, Webcrawler, Altavista, e até o brasileiríssimo Cadê. Quando surgiu, graças a seu eficiente sistema de mapeamento da rede, o Google logo se tornou um dos favoritos. Com o anúncio de contas gratuitas de e-mail, essa preferência se tornou uma hegemonia que acabou com os concorrentes.

Porém, a empresa não quis se limitar a isso e foi se expandindo. Comprou o YouTube e vinculou as contas desse serviço às contas de e-mail do Gmail. Hoje, só pode ter uma conta no YouTube quem tem uma conta de e-mail do Google. Em seguida, lançou um navegador, o Google Chrome que ajudou a determinar o fim do Internet Explorer. Com o lançamento de um sistema operacional para smartphones e tablets, o Android, a empresa Google desbancou os outros sistemas operacionais e já está em primeiro lugar em número de usuários.

Porém, esse sucesso foi acompanhado de suspeitas e até denúncias em relação a invasão de privacidade por parte da Google. Qualquer um de vocês já passou pela incômoda experiência de fazer uma pesquisa por algum produto ou serviço utilizando o Google e, logo em seguida, passar a ver esse produto ou serviço aparecer nas propagandas de outros sites que você visita. Há algum tempo, a Apple e a Microsoft, duas empresas que também avançavam na privacidade de seus usuários, vieram a público denunciar que a Google possui uma política de privacidade extremamente invasiva. Uma reclamação dessas, vinda dessas duas empresas, nos faz pensar qual nível desta invasão para que elas cheguem a protestar.

Recentemente, alguns artigos na imprensa têm mostrado que o nível de conhecimento que a Google possui a respeito de uma pessoa chega a ser até assustador. Do conteúdo de e-mails até as fotos tiradas pelos smartphones com Android, tudo fica guardado. Isso tem feito com que algumas pessoas procurem alternativas menos invasivas para, o mecanismo de busca, pelo menos para que suas pesquisas não sejam registradas pela empresa.

DuckDuckGo– Mantenha suas pesquisas privadas
Se você quer mais privacidade para suas pesquisas, você pode ainda utilizar o Google numa aba privada, desligar o rastreamento de busca ou simplesmente mudar para um outro mecanismo de pesquisa, como o DuckDuckGo, que se orgulha de não invadir a privacidade dos seus usuários.

imageAlém de uma página da Web, o mecanismo tem seu próprio aplicativo para smartphones e tablets, como o do Google. Suporta um número extremamente grande de idiomas, inclusive Esperanto.

Wolfram Alpha– Faça pesquisas mais técnicas
Google não é um bom mecanismo de pesquisa para se obter informações sérias sobre ciência, matemática e outras áreas mais técnicas do conhecimento. Para isso, que tal experimentar o Wolfram Alpha? Ele é capaz de te dizer até a posição atual da Estação Espacial. Enquanto o Google é capaz de fazer algumas operações matemáticas simples, Wolfram Alpha calcula frações, probabilidades e outros cálculos avançados de forma mais profunda. Ele até te dá as palavras mais frequentes em grandes obras da literatura. Também possui aplicativo para dispositivos móveis.

Bing0– Faça melhores pesquisas de vídeos
Quer achar aquele vídeo específico? Ou procurar várias opções de sua música preferida? Ou um curso em vídeo? Pois saiba que o melhor mecanismo de busca para isso não é o Google e sim o Bing, da Microsoft. Experimente e verá.

BingOs resultados aparecem lado a lado e é possível assistir ao vídeo na própria página do Bing, sem a necessidade de ir para o YouTube. Você pode refinar sua pesquisa por duração, data, resolução e origem.

images.duckduckgo.com– Para os usuários da Deep Web
Se você é um usuário da Deep Web, não estamos aqui para te julgar. Embora o Google não alcance a maioria da Deep Web, alguns usuários ainda podem utilizá-lo e terem toda a sua atividade registrada pela companhia. Nesse caso, os mecanismos de busca sugeridos são o DuckDuckGo e o Grams.

É muito difícil modificar um hábito, mas que tal fazer uns testes nesses mecanismos. Foi assim que o público passou do Yahoo e Altavista para o Google.

Fonte: http://fieldguide.gizmodo.com/5-reasons-not-to-use-google-for-search-1785396969

Maurício Vilela