Olhar Atual

10 mitos de quem defende a Maconha.

Marcha da maconha, caminhada da maconha, livre mercado, remédios, uma erva natural pode te prejudicar?
Reveja seus conceitos com a nossa lista:

1-Maconha não vicia.

Na verdade, vicia sim.
A diferença para as outras drogas é que apenas de 6% a 10% dos que experimentam a primeira vez ficam viciados.
É um numero menor do que o do tabaco por exemplo(20%), mas achar que NÃO VICIA é uma lenda.
“O pediatra Anthony Wong, diretor do Centro de Assistência Toxicológica da USP, propõe aos dependentes que procuram seu consultório o seguinte desafio: 90 dias sem fumar um único baseado e exame de urina a cada 15 dias para comprovar que a erva não foi consumida. “Nunca houve um que apresentasse resultado negativo”, afirma Wong. “É claro que, depois de certa idade, alguns trocam a maconha por outros interesses. Mas alguns, infelizmente, substituem-na por drogas mais pesadas.”
Fonte:
Maconha Vicia? -Superinteressante.

2-Maconha cura o câncer.

Fumar maconha causa câncer.
Os particulados resultantes da queima da erva e do envólucro podem causar câncer no pulmão como foi demonstrado no estudo do instituto de Pesquisa de Câncer de Pulmão do instituto UK Lung Foundation.
“Cannabis smoke has up to twice the concentration of cancer-causing polyaromatic hydrocarbons as tobacco smoke. In addition, people tend to inhale higher concentrations of cancer-causing components when smoking cannabis because they tend to smoke the cigarettes without filters and to a smaller butt size than tobacco cigarettes. Cannabis smokers also inhale more deeply and hold their breath for longer, so carcinogenic products deposit in the lower respiratory tract. Taken together, this evidence forms a legitimate rationale that smoking cannabis may have greater potential to cause lung cancer than smoking tobacco.”

“O fumo da cannabis tem até duas vezes a concentração de hidrocarbonetos poliaromáticos causadoras de câncer como o fumo do tabaco. Além disso, as pessoas tendem a inalar maiores concentrações de componentes causadores de câncer ao fumar cannabis, porque eles tendem a fumar os cigarros sem filtro e uma ponta de menor tamanho do que cigarros de tabaco. fumantes de cannabis também inalam mais profundamente e prendem a respiração por mais tempo causando o depósito de produtos cancerígenos no trato respiratório inferior. no seu conjunto, esta prova constitui uma justificativa legítima que fumar maconha pode ter maior potencial para causar câncer de pulmão do que fumar tabaco.

3-A criminalidade vai diminuir depois da legalização.

A Holanda foi um dos primeiros países que legalizaram o consumo de drogas “leves”, causando uma demanda chamada de turismo da droga. Mesmo com a legalização de espaços e cafés para consumo, a venda de drogas pesadas e o tráfico até mesmo de maconha continuou, inclusive vendiam nas portas  dos Coffe shops de maconha. O Alto consumo do turismo e a demanda insuficiente, gerou um tráfico maior do que antes. Como solução a Holanda teve que voltar atrás em várias políticas e proibir variantes da maconha como o Skank que tem uma concentração maior de THC.
“Hoje, a população está descontente com essas medidas liberais, pois elas criaram uma expectativa ingênua de que a legalização manteria os grupos criminosos longe dessas atividades”
-Dirk Korf- O criminologista da universidade de Amsterdã.

4-Nunca vi alguém bater o carro após fumar maconha.


Sim, a recomendação é que o usuário apenas dirija após 24 horas do  consumo. O THC age na coordenação motora, prejudicando os reflexos.
Num artigo do doutor Jairo Bouer, foi verificado um aumento nos acidentes de transito com a liberação da droga:

“Uma pesquisa, feita pela Faculdade de Medicina da Universidade do Colorado, revelou que, em 2011, 10% dos acidentes de trânsito que resultaram em morte envolviam pelo menos um motorista cujos testes deram positivo para maconha. Em 1994, o índice registrado havia sido de 4,5%”

Em outra reportagem,a investigadora Anastasia James, fumou um cigarro de maconha que acabou na morte da filha e da namorada do Filho:
A evidência forense foi muito clara. Não é legal dirigir sob o efeito de entorpecentes e a maconha tirou a sua habilidade ao volante”.
Aqui um vídeo onde um motorista perde o controle do ônibus após fumar o entorpecente.
Clique aqui para ver o vídeo.

5-Não causa mal ao cérebro.

Além de causar a perda de neurônios nos adultos e memória recente ela atrapalha na formação do cérebro das crianças e adolescentes.
Ela é proibida durante a alimentação por ser solúvel em gordura e acabar indo para o leite materno causando problemas no desenvolvimento do bebê.
Vários artigos de diversas universidades apontam os problemas.
Na gravidez:
“De acordo com a pesquisa, realizada em ratos e tecido humano, o THC claramente prejudica o desenvolvimento de células nervosas do córtex, parte do cérebro que coordena funções cognitivas mais elevadas e formação de memória. Os autores destacam que a exposição à maconha na pesquisa coincidiu com o período fetal em que as células nervosas formam conexões entre si.”
Tibor Harkany -Instituto Karolinska e da Universidade Médica de Viena , Áustria

6- É usada na medicina.

Em parte é verdade, alguns COMPONENTES da planta são usados para a medicina, como o THC no controle de convulsões, mas pode ser ingerido na forma de comprimidos, modo que o defensor pró maconha não gosta. A ideia da maconha medicinal é apenas uma fachada para a venda para consumidores e entusiasta. Principalmente se pessoa sofrer de algum problema cardíaco, pois o uso causa taquicardia e um aumento brusco da pressão arterial.

8- O Consumo é permitido no Brasil.

Não é bem assim.Não existe a palavra “usar” na lei 11.343, porém não é permitido “adquirir”, “guardar”, “ter em depósito”, “transportar”, nem “trazer consigo” a droga, se conseguir consumir sem infringir nenhum dos itens proibidos parabéns.

LEI Nº 11.343, DE 23 DE AGOSTO DE 2006:
Art. 28.  Quem adquirir, guardar, tiver em depósito, transportar ou trouxer consigo, para consumo pessoal, drogas sem autorização ou em desacordo com determinação legal ou regulamentar será submetido às seguintes penas:

I – advertência sobre os efeitos das drogas;

II – prestação de serviços à comunidade;

III – medida educativa de comparecimento a programa ou curso educativo.

9-Não causa mal a ninguém.

Outra inverdade. A maconha causa vários malefícios ao corpo, que podem ser agravados dependendo da forma e quantidade que a droga é consumida conforme relatório do instituto Britânico que estuda câncer de Pulmão.

  • Tosse crônica;
  • Chiadeira no peito;
  • Escarro (catarro) de produção;
    tuberculose;
  • Doença do legionário;
  • Aspergilose;
  • Bronquite aguda;
  • Obstrução das vias aéreas;
  • Pneumotórax, e por fim
  • Câncer de pulmão

10-Opa!

Esse é o principal, a maconha afeta sua memória e sua capacidade de atenção, caso você não tenha notado o número sete foi pulado. Além da memória a estrutura cerebral é afetada. Em uma pesquisa  do cientista John Csernansky, sobre os efeitos da droga no cérebro os cientistas chegaram a seguinte conclusão:

“De acordo com os cientistas, as estruturas relacionadas com a memória pareciam encolher nos usuários, possivelmente refletindo uma diminuição nos neurônios. O estudo também mostra que as anormalidades cerebrais ligadas à maconha possuíam relação com o baixo desempenho da memória de curto prazo, o mesmo problema observado no cérebro de esquizofrênicos.”

Um dos estudos mais antigos relaciona o uso da maconha no desenvolvimento da esquizofrenia. Hoje já sabemos que 90% dos usuário de tinham tendência a  esquizofrenia desenvolveram a doença. Portadores da doença que usam a droga tem um agravamento do quadro, pois a droga age diretamente no Tálamo que responsável pela comunicação,  aprendizagem, a memória e as comunicações entre as regiões cerebrais.

E por fim:

7º – Legalizar vai acabar com o tráfico.

O maior tráfico do Brasil não é de drogas. O cigarro representa 70% de todo o contrabando do país seguido pelo tráfico de bebidas. Isso ocorre porque as taxas brasileiras com a desculpa de inibir o consumo são altíssimas sendo 81% para o cigarro e 89% para as bebidas alcoólicas, criando um mercado de trafico extremamente rentável, vindo de países como o Paraguai onde as taxas são mais baixas. O mesmo aconteceria com as drogas que teriam taxas altas e regulamentações estatais causando o aumento do mercado paralelo (tráfico). No estado do Paraná, por exemplo, que fica próximo a fronteira com o Paraguai o mercado ilegal chega a 60% do consumo de cigarros. Tornando inútil essa teoria.
Fonte:
Tráfico do cigarro já atinge 30% do mercado Nacional.
Cigarro é o item mais traficado no Brasil.

Para melhor compreensão desse artigo sugiro assistir o video de entrevista com pediatra Anthony Wong, diretor do Centro de Assistência Toxicológica da USP:

https://www.youtube.com/watch?v=ZGrDK62aniA

 

Andrey Gonçalves

37 anos, Analista de Sistemas, Instrutor.
Segue a ideologia Liberal (Econômica e individual)
Administrador do grupo Vamos debater política.
Podcaster do programa Regional Bem vindo a Santos.
Youtuber do Canal Liberdrops.